INTERSECÇÃO E ALTERIDADE: SEXUALIDADE E RAÇA NA OBRA BOM CRIOULO, DE ADOLFO CAMINHA

Diego Ramon Souza PEREIRA, Núbia Regina MOREIRA

Resumo


O problema norteador deste trabalho é compreender como as categorias raça e sexualidade aparecem na relação entre Amaro e Aleixo dentro de um contexto inter-racial entre homens, na obra Bom Crioulo. Perceber como a moral, os costumes do século XIX aparecem na obra literária de Adolfo Caminha são um dos objetivos traçados, assim como procuraremos demonstrar como a sexualidade presente na relação inter-racial é tratada de acordo com o período da produção literária do autor. Entre os apontamentos conclusivos percebe-se que na obra a construção da sexualidade deu-se decorrente da articulação entre a demarcação dos papéis sexuais especialmente no que tange a masculinidade, em Amaro, e a feminilidade em Aleixo, assim como o binarismo: natureza versus cultura.

Palavras-chave


Bom Crioulo; literatura; raça; sexualidade.

Texto completo:

PDF